Estudantes da Padre Gilberto trazem o tema “memória” ao palco do Centro de Cultura

Espetáculos de música, dança e teatro, além de um festival de cinema, marcaram a segunda noite do Projeto Literário “Entre Histórias e Memórias”

06/12/2018

Estudantes, pais e convidados se reuniram ontem, 5, no Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, para prestigiar a segunda noite de programação do Projeto Literário “Entre Histórias e Memórias”. O evento está sendo promovido pelo Educandário Padre Gilberto, instituição que completa 50 anos em 2018.

A programação foi iniciada com a apresentação de curtas metragens produzidos por estudantes do ensino médio, participantes de uma oficina de Cinema. A atividade possibilitou que os alunos compartilhassem todas as etapas de uma produção cinematográfica, desde o roteiro até a edição.

Os alunos Joaquim Figueiredo e Ana Clara Ferreira, do 1º ano, produziram o documentário “O Outro Lado da Conquista”. “Foi muito boa a experiência. Ficamos na expectativa o dia inteiro para a exibição, pois é uma responsabilidade imensa apresentar nosso trabalho na programação dos 50 anos do colégio, no Centro de Cultura”, contou Joaquim, que participou do processo de direção. “Na hora que a gente vê que deu certo, não importa a premiação, o que importa é que conseguimos fazer o nosso trabalho da forma como queríamos e aprendemos muitas coisas”, declarou a estudante Ana Clara, que ficou responsável pelo roteiro.

A programação da segunda noite ainda contou com as brilhantes apresentações dos alunos da oficina de Música, com o título “Um show de memórias”, de Dança, denominado "Somos Memória", além das crianças da Educação Infantil e do Ensino Fundamental I, no espetáculo “Tempo: és um senhor tão bonito!”.

“A gente fica sem palavras para descrever a beleza que foi e a organização e competência em conseguir juntar toda essa memória e transformar isso em uma atividade artística”, afirmou Adair Souza, pai dos alunos João Gabriel (1º período) e Pedro Henrique (2º ano). “Todo esse percurso estreita a relação com a família, que também acaba participando de todo o processo de produção, não aparece no palco, mas fica nos bastidores”, disse.

Segundo o diretor artístico Joadson Prado, toda a concepção do projeto foi concebida a partir dos livros abordados em sala de aula, partindo do tema memória. “A recepção das crianças ao texto teatral foi positiva, pois conseguiram identificar pontos importantes das histórias que tinham lido em sala de aula. Outro fator que os deixaram animados foi o teatro, pois até então, os estudantes não estavam acostumados com as formas teatrais”.

O diretor artístico destacou a preocupação da instituição em envolver os alunos em um atividade multilinguagem. “Escola sem estudante não é escola, são apenas paredes. Confiar a culminância do Projeto Literário e a comemoração dos 50 anos nas mãos e corpos de suas crianças, só demonstra como o Educandário Padre Gilberto preza por aqueles e aquelas que fizeram/fazem de sua história”, concluiu.

A programação gratuita segue nesta quinta-feira, 6, com a mesa temática “Literatura, Arte e Educação”, que contará com a presença da cantora, compositora e cronista Fernanda Takai, às 14h30.